MINHA MÃE ( DIA DAS MÃES) – Prof. Rodrigo Antonio Chaves da Silva

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Compartilhe este artigo!

 

Eu não sei porque vim ao mundo

Minha vida é um mistério

Mas quando comecei a ter consciência

Chamavas o meu nome

Me destes um sobrenome

E eu nem pude saber porque

Um carinho gratuito

Uma ternura profunda

Inexplicável sentimento

Em todo os momentos

Gratuitamente, da alma,

O mais profundo me davas

Com muito amor me pegavas

Só com o amor me pagavas

Eu sei

Mamava e tinha o seu leite

Formado no seu corpo

Eu era apenas uma criança

E para ti só o fato de existir

Já lhe era um gosto

Nunca pensavas no ser que poderia me tornar

Bom ou mau

Para ti não importava

Apenas me carregava

Como se eu fosse um presente

Entre gritos de alegria

Entre gemidos eloquentes

De amor

“Meu filho aqui está

Obrigado meu Senhor!”

Nem falar eu sabia

E já era amado

 

Todos aqueles que se depuseram

Contra as mães

Estes foram fracassados.

Desse um amor amiúde

Todos somos exemplos disso

Quando viemos a este mundo

Um sentimento profundo

Aparecia em seu ser

Mas os seres que infelizmente

Vieram e foram contra as mães

Estes foram os satanistas

Que contra a família

Se depuseram sem cessar

Infelizes e tristes

Mesmo assim

O maior dos criminosos

É amado por uma boa mãe

Não importa qual seria o filho

Criado ou gerado

Ela nunca o irá rejeitar

Não importa a idade

Não importa se está velha

Mamãe sempre tratará o filho

Como a mais profunda certeza

De um amor que muitas vezes

Aquele não mereces

Quando não apeteces

A valorizar de maneira plena

A candura de uma mãe

Meiga, doce e serena

 

 

 

Como eu disse,

Nem sequer te conhecia

E nem me conhecia

E eu já era seu

Por votos de alegria

De meu pai enrobustecia

A alegria de um coração

Todas as manhãs

Ele agradecia

E você rezava em voz alta:

“Obrigado meu Deus

Pelo filho que me deu”

Meu Pai, Antonio Batista

Minha Mãe, Eva Maria

Todos nomes de santos

Passavam os dias com emoção

Meu segundo filho

Eu nem sabia o porquê

Mas já era amado

De graça

Sem nada dar

E sem nada de mim esperar

Eu era tido como um presente

Às vezes as coisas

Em nossa rotina

Passam sem ser envolventes

E nos atacam de maneira surpreendente

No que eu iria me tornar?

No que poderia lhes dar?

O que poderia fazer para lhes pagar?

Nada. Mesmo sem dar nada

Era visto como um presente

 

 

 

 

 

 

 

Minha mãe sempre me segurava

Com as duas mãos

Minha consciência lembrava

De uma dimensão azul

Azul claro da pureza

Era um ser de candura

E grandeza eterna

Uma voz plena dizia,

“Vai”, e eu vim

Mas eu pedia a esta voz

O verbo, a palavra

Que escolhesse bem para mim

Os pais que iriam me cuidar

“Não se preocupes,

Ansiedade não há

De haver,

Quando menos esperar

Estará no melhor lar

Escolhido para você”.

Se eu fosse ter que hoje

Escolher outro pai e outra mãe

Seriam eles mesmos

Se é que o outro aceitar-se-ia

Ser o que são hoje

Não poderia desmerecer

Esse amor que de mim não se esconde

De ter os pais que eu tenho

Mais feliz de ter a minha mãe

Meu pai cumpriu sua senda e está no céu

Minha mãe ainda

Com a graça de Deus

E há de passar muitos anos aqui há

Deus lhe permitirá, Oxalá

Ainda estar em nossa família

Com a carne da Eva

A qual sou um mero menestrel

 

 

 

Nunca uma palavra

Foi tão pequena

E tão grande

Tal simples

E tão complexa

Tão rasa

E tão profunda

Como a palavra mãe

Parece que Deus nos deu

O maior dos presentes

Nós não merecemos tanto amor

Foi uma dádiva única

Enviada por Nosso Senhor

Que bondade imensa

Virmos ao mundo

Por meio de uma mãe.

Mãe seu retrato é igual ao de Deus

Amor puro e pleno

Pois mais que a homenageemos

Jamais poderemos lhe agradecer

O que senhora fez pelos seus filhos

O que mais há de interceder

Em favor do que somos

E em prol do que temos

 

 

Esta palavra,

Que representa o maior amor de um ser,

Está contida

Nas lágrimas do escritor

O grande poeta chorou,

Ao lembrar de sua mãe

Até o mais ateu dos cientistas não se conteve,

Depois de lhe perguntarem

O que lembrava de sua mãe.

Uma, depois outra, lágrima caia

Ele lembrava às vezes

Que pequenino ela trazia

O pão quentinho para ele comer

Depois de banhozinho tomado

E de tanto trabalho

Em passar a sua roupinha

Ela andava com ele

E o levava a Missa:

“Quando foi que em Deus

Eu parei de acreditar?

A minha arrogância era muito forte

Para poder me humilhar,

Em achar alguém melhor que eu.

Perdoai-me meu Deus

Eu não mereço a vida!

Mas ela me veio por meio de minha mãe.

Realmente, minha alma

Só Lhe gerou grandes arranhões,

Quando em blasfêmias ousei proferir

Contra a vossa Dignidade.

Por isso eu amo minha mãe

E agora acredito em vós,

Minha doce mãe no céu está

Rogue a Deus por nós!”

Esta pessoa e esta palavra

Fez o maior dos ateus

Olhar para si mesmo

E acreditar em Deus

 

 

 

Outros choram,

E pedem a Deus a mãe de volta,

Não pedem outra mãe

Mas pedem aquela que eles tinham.

Não adianta dizer

Por mais que sejas filho maldito

A sua mãe te Amará

Quem é aquele que ama

Uma pessoa

Se ao menos nada lhe dar?

Mãe é reflexo de Deus

As mães que são mães

Hoje o mundo virou tanto

Que além do amor infinito de uma mãe

Há mães que não são mães

Mas põe filhos no mundo

São incentivadas por gente

Que não lhe quer o bem

Não quer a ordem e nem o amor

Elas acham que destruir o corpo

E fazer o aborto

Seria um mero favor.

Cumpre o papel dos satanistas

Daqueles que não querem o bem delas.

Hoje há mães que infelizmente não são.

O mundo está virado

Transformou o amor puro

Numa mera ilusão

 

 

 

Mas à minha mãe eu agradeço

Ter me carregado no colo

E ter me ensinado a ler.

Íamos do Bobs no Rio

Depois de termos sentado no jardim

Um piquenique gostoso enfim

Era dado para mim, Juju, e Tiago

Depois de comermos

Sentarmos ainda

Para sorvete degustarmos.

Voltávamos com uma faixinha

De leitura

Ela me ensinava a ler

Com muita ternura.

Quando cheguei na escola

Aos quatro anos de idade

Tinha já uma imparidade

Com os outros coleguinhas.

Enquanto alguns mal tinham

Já a habilidade das letras

Já balbuciava corretamente

Em frases lentas

Os textos bonitos dos diversos livros

 

 

 

Minha mãe

É uma graça

É uma benção de Deus.

Se não fosse seu filho

Quisera ser o melhor amigo seu.

Um verdadeiro amigo.

Quem não gosta de você

É porque não gosta de coisa boa

Quem não vive e convive contigo

Está perdendo à toa

A benção de uma grande amizade.

Mãe que felicidade

É ser seu filho

Seus inimigos são meus inimigos

Mas isso eu nunca achei,

Nunca encontrei alguém que não lhe gostasse

A não ser os maus

Uma mulher que só a todos convém

Uma mulher que respeita a todos, eu sei.

Portanto, onde achará inimigos

Senão das pessoas más

Mãe sou muito bendito

De ser o seu filho.

Peço perdão por minhas falhas,

Por todas as minhas culpas, minhas faltas,

Pelos momentos do meu nervosismo

Às vezes brigamos

Mas depois voltamos

A ser muito mais amigos

Sermos mais irmãos, mais Mãe e Filho,

Perdoamos nossas falhas

Um perdão nunca é demais

Para quem se ama.

Com a sua idade não perdestes os nervos

E não perdestes a veia

Muito menos a trama

Ou mesmo a lida

De viver bem e guiar

A todos os que lhe circundam

Porque realmente nos ama

 

 

 

Minha mãe é assim

Acredito que todas as boas mães

Não olvidam esforços

Mas dar-nos o melhor

De coração em nosso favor

Nos retribui

Aquilo que jamais poderíamos lhe pagar

A não ser com carinho e amor

Nós estamos muito longes

De fazer-lhes uma verdadeira homenagem

Por mais que lhe adoremos

Não poderemos lhes pagar

O amor que sucede fazer

E gratuitamente nos dar

Dona Eva muito obrigado

Por Deus lhe fazer existir

Por fazer-nos ter uma tão grande mãe

Você não é apenas uma mulher

Mas um anjo do céu

Não deixa de se permitir dar

O melhor para os filhos de Deus

Mamãe tu és mais que amor

Tu és mais que a ternura

Tu és o modelo de Maria

Mãe de Deus.

Mãe seu nome é tão expressivo

Que nem um anjo poderia ter

Ou poderia dar.

Mãe o seu amor

É o maior dos exemplos

É o maior dos dons

Dado por Deus.

Parabéns minha querida mãe

Hoje e todos são os teus dias

Poucas são nossas homenagens

Muitas foram e serão nossas alegrias

Por estar perto de ti

Enquanto Deus nos permitir

Que dure a nossa viagem

Meus mil parabéns

Por sua vida

E por sua verdade

Que se me cobre os muitos vinténs

De carinho a lhe dar

Deus lhe dê saúde e vida longa

Isso é o menos que poderíamos fazer

Já que do destino não sabe o que

A não ser pedir e rezar

Vida longa e esperança

Este é o sentimento

Mais amplo e profundo

Muito obrigado Mamãe

Que Deus lhe abençoe sempre

Tal qual todas as mamães do mundo