A PRIMEIRA TENTAÇÃO A CRISTO: O PODER POLÍTICO

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Compartilhe este artigo!

Prof. Rodrigo Antonio Chaves da Silva – Congregado Mariano
Eu nunca li o Evangelho nesta ótica, mas no meu último retiro, lendo a obra do Jesuíta Jean Laplace, um dos maiores pregadores de retiros da Companhia de Jesus aprendi uma coisa muito importante: a primeira tentação do demônio a Cristo era de procurar que ele fizesse de si mesmo um rei político, ou que ele produzisse o seu poder materialmente.
Relembremos a primeira tentação:Cristo foi ao deserto, e por lá jejuou por quarenta dias; durante este período nada comeu nem bebeu. O diabo vendo que ele estava com fome, disse a ele:
____ SE VOCÊ É O FILHO DE DEUS, FAÇA COM QUE ESTA PEDRA SE TRANSFORME EM PÃO.
Veja: “se você é o filho de Deus”. Dúvida! E depois tenta mandar em Deus.
Ora a tentação era relacionada ao poder político. Se Deus tem poder, o demônio queria incitá-lo a terminar com a fome do mundo. A começar pela fome dele. Isso dando pão ao povo. E ainda, transformando as coisas materiais em pão. Assim Deus seria um super-homem que resolvia todos os nossos problemas.
Ora, se o homem tem o trabalho, tem a saúde, tem o mercado, e tem o Estado, seria necessário que ele se unisse para destruir a miséria, e não imputasse a Deus a responsabilidade que nós temos.
Não sei porque, mas O DEMÔNIO SEMPRE USA UM BEM E O COLOCA COMO MAL. OU TENTA PARA O MAL USANDO UM BEM.
Transformar as pedras em pães, era a tentação e a ilusão, de que resolvendo o problema da fome, teríamos todos os problemas resolvidos.
JESUS NÃO QUIS FAZER ISSO.
Fonte da imagem: padrepauloricardo.org
Por quê ele é mau? Não. Por que ele não é político. E não pode intervir arbitrariamente naquilo que o homem pode fazer. Igualmente, ele não veio como uma “mulher -maravilha”, um “resolve problemas”, ou qualquer personagem fantasioso da ficção científica. E também porque ele não se exige resolver qualquer problema que poderia ser resolvido por nós. Para isso Ele deu a nossa capacidade de trabalhar. Que os homens com os seus governos tentem garantir o trabalho ao homem. E não facilitar demoníacamente a sua vida.
Pedir a Deus o trabalho é uma coisa, pedir a Deus o alimento é outra coisa, agora pedir a Deus que nos dê o que precisamos, sem fazer a nossa parte, é outra coisa muito diferente.
A fome em miséria ninguém é a favor, mas o homem tem meios para fugir da fome, com o seu trabalho, com a sua dignidade.
Sempre o demônio quis destruir o trabalho com os bens que precisamos, mas quebrando a lei de Deus. A chamada “vida fácil”.
Jesus respondeu:
___ NÃO SÓ DE PÃO VIVE O HOMEM, MAS DE TODA A PALAVRA QUE SAI DA BOCA DE DEUS.
Ora jesus não veio para dar pão ao povo, ele veio para dar a salvação eterna. Dar a espiritualidade. A verdadeira religião.
Ele não foi contra se comer, ou se matar a fome, mas sim contra ao uso errado do pão e da fome, para apenas ter-se poder político. O poder político populista é falso. Ele engana-nos com coisas boas, travestidas como tais, embora com intenções diferentes.
Os que dão pão, e facilitam as coisas querem O PODER.
Eles não estão preocupados com a alma do homem; se tivessem seria uma maravilha, mas não estão, realmente, estão preocupados em dar um “jeitinho na vida”.
Não me pergunte porquê que eu não sei, mas o demônio usou o pão e a fome, para tentar arrancar o PODER DE JESUS. Embora neste mundo ele tenha poder maior que o ser humano. Isto é, ele está sob as vestes desta tentação em alguns governos.
Até hoje isso se repete na política, alguns dão pão, mas não se preocupam com o homem, porém, com o poder.
Repetem a tentação do demônio. E o seguem como pai. Destruindo a todos para tentar enganar com um bem, o mal que estão fazendo.
O pior, chegam a  dizer que são melhores que Jesus Cristo, quando falam que alimentaram não sei quantos milhões de pessoas. Isso parece ser bom. Mas a fundo é mentiroso, tal qual pode ter apenas uma veste de bom.
Ora é exatamente igual ao demônio, eles cumprem a tentação do demônio e ainda tentam a Cristo dizendo que são melhores que ele porque dão pão ao homem.
Não me perguntem porque mas leiam a bíblia: o demônio usou a mesma artimanha para arrancar um milagre de Jesus. E tentando o seu poder. Querendo fazê-lo político.
Transformar as pedras em pães, usar da fome “ajudando” ao pobre… Será? Será que intenção é boa? Jesus era pobre e nunca aceitou benefícios. Sempre trabalhou. E naquela época não tinha política pública nenhuma, tinha impérios.
 O Pe. Laplace fez esta e outras reflexões, mas sobre esta eu nunca pensei por este lado, que o demônio tem o poder político não para ajudar o homem, contudo, para usá-lo para o próprio mal. Fora o uso da preguiça e da vantagem ilícita.
Não me questionem porque, mas foi esta a tentação do demônio: usar o pão, e transformar as pedras em pães. Este maldito usou isso…
Por quê será? Ele é pai da mentira. Jesus não quis fazer. E Jesus é o dono da verdade!
Esta foi a primeira tentação, diretamente do capeta.
Jesus a venceu completamente.
Paz e Bem!